Faça algo por você, amigo: nunca olhe p’ra trás.

Faça algo por você, amigo: nunca olhe p’ra trás.
Sobretudo se isso envolve uma porção de mulheres e casos mal resolvidos.
Nunca olhe p’ra trás.
Nada há a acrescentar ao passado e você estará, no mínimo, desperdiçando a si mesmo.
Por mais que soe estranho agora, nenhuma garota deixada na poeira da estrada – com o dinheiro da passagem de volta e uma fotografia sua – vale mais do que arriscar duas palavras gentis à mulher da mesa ao lado, que insiste em sorrir para você.
O tempo em que vocês dois eram “nós” está fechado lá atrás e aquelas garotas, hoje em dia, pareceriam deslocadas.
Se elas foram boas, elas foram boas ao seu tempo.
Hoje elas não mais valeriam a pena.
A roda nunca pára de girar.
As garotas que se foram no redemoinho de vento são de dois tipos:
Aquelas que permaneceram no mesmo posto de gasolina rio abaixo que você as deixou e é triste perceber como elas não parecem mais impetuosas e loucas como costumavam ser – e pensar que você até escreveu poemas de suicídio para elas.
E aquelas garotas que hoje estão “na melhor”. Você sabe, família e filhos, um casamento convencional e aquela caretice toda. Nesse caso, você se pergunta se entre os afazeres domésticos ela se lembra de um cara que a abandonou a mil milhas atrás.
Como eu disse: de toda forma, inútil.
Aconteça o que acontecer, nunca olhe para trás.
Nunca se arrependa e lembre-se: há sempre uma garota sorrindo na mesa ao lado.

Published in: on Abril 18, 2010 at 2:08 pm  Comments (5)  

The URI to TrackBack this entry is: https://naestradaaopordosol.wordpress.com/2010/04/18/faca-algo-por-voce-amigo-nunca-olhe-p%e2%80%99ra-tras/trackback/

RSS feed for comments on this post.

5 comentáriosDeixe um comentário

  1. Adorei, muito bom… parece que conseguia ouvir sua voz falando comigo, quando estava lendo.

  2. […] “Faça algo por você, amigo: nunca olhe p’ra trás“, me disse o garçom. […]

  3. […] Tudo não passa de um jogo. Sim, cara, um jogo. Não há injustiça alguma nisso. Entenda que a vida não é do jeito que você quer. Seria muita pretensão. Dessa vez você perdeu, mas não é por isso que irá desistir. O importante não é se você ganha o campeonato. E sim se você jogou mesmo debaixo de chuva, com o campo molhado e com a torcida contra. Não adianta falar que desistirá o amor. É impossível. Se bem que, se ficar procurando razões para não ficar com alguém, sempre irá achá-las… Talvez você deva dar ao seu coração o que ele merece. Não devemos resistir às tentações: elas podem não voltar. […]

  4. […] não olho o dia inteiro para o abismo) É necessário seguir em frente. Era sobre isso aquele texto de 18 de abril de 2010. Todos deviam pensar assim. O que eu não sei por que acontece é um pouco mais complexo do que […]

  5. […] Não. Ou sim (um dia fomos pessoas diferentes). Enfim, o verso é aquele que diz, mais ou menos, que eu posso ser qualquer pessoa que você […]


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: