Se

Se és capaz de manter tua calma, quando,
todo mundo ao redor já a perdeu e te culpa.
De crer em ti quando estão todos duvidando,
e para esses no entanto achar uma desculpa.
Se és capaz de esperar sem te desesperares,
ou, enganado, não mentir ao mentiroso,
Ou, sendo odiado, sempre ao ódio te esquivares,
e não parecer bom demais, nem pretensioso.

Se és capaz de pensar – sem que a isso só te atires,
de sonhar – sem fazer dos sonhos teus senhores.
Se, encontrando a Desgraça e o Triunfo, conseguires,
tratar da mesma forma a esses dois impostores.
Se és capaz de sofrer a dor de ver mudadas,
em armadilhas as verdades que disseste
E as coisas, por que deste a vida estraçalhadas,
e refazê-las com o bem pouco que te reste.

Se és capaz de arriscar numa única parada,
tudo quanto ganhaste em toda a tua vida.
E perder e, ao perder, sem nunca dizer nada,
resignado, tornar ao ponto de partida.
De forçar coração, nervos, músculos, tudo,
a dar seja o que for que neles ainda existe.
E a persistir assim quando, exausto, contudo,
resta a vontade em ti, que ainda te ordena: “Persiste!”
Se és capaz de, entre a plebe, não te corromperes,
e, entre Reis, não perder a naturalidade.
E de amigos, quer bons, quer maus, te defenderes,
se a todos podes ser de alguma utilidade.
Se és capaz de dar, segundo por segundo,
ao minuto fatal todo valor e brilho.
Tua é a Terra com tudo o que existe no mundo,
e – o que ainda é muito mais – és um Homem, meu filho!

– Rudyard Kipling

Anúncios
Published in: on Maio 30, 2010 at 8:19 am  Comments (1)  
Tags: , , ,

Hoje…

Hoje eu me flagrei relendo as músicas que te compus.
Meus olhos estavam molhados.
Acho que eram lágrimas.
Foi preciso abrir antigas caixas de papelão no sótão do meu coração depois que me despedi de você duas horas atrás.
– Quanto tempo.
– Pois é, quanto tempo.
Paulinho da Viola sabia das coisas quando escreveu “Sinal Fechado”.
Você sumiu na poeira das ruas e esta outra que encontrei não mais brilhava ao sol.
Ela se parecia com antigas donas de casa discutindo sobre a feira da semana.
Sobre a cor do esmalte ou como tudo era melhor no passado.
Mulheres assim não merecem outro copo de uísque.
Não que eu tivesse sempre nos imaginado vagabundos prontos para fugir.
Mas – esse é o ponto – no duro caminho em direção ao amadurecimento é preciso se tornar careta?
Talvez para garotas com espírito de donas de casa, sim.
Não é disso que eu preciso.
Preciso de uma amante enlouquecida que dance comigo até o fim do amor.
Com quem durma bêbado no sofá, enquanto as crianças brincam na piscina.
Para quem tudo seja irônico e engraçado, como um filme de Tarantino.
Isso no fim de semana.
Na semana, que ela seja apaixonada pelo que faz – seja lá o que ela fizer.
O tipo de paixão que incendeia o corpo antes de acordar pela manhã e faz o cansaço do fim do dia valer a pena.
Sei, é na dualidade entre a razão e a emoção que reside a felicidade.
Você hoje é razão… fazendo o que precisa fazer. Como um sinal de trânsito.
Eu sou emoção… viajando no vento das mudanças.
Um dia no futuro, uma garota linda reclamará para si meu coração e provará o quanto poderemos ser responsáveis e loucos.
Pensei que fosse você.
Hoje você é só responsável.

Published in: on Maio 26, 2010 at 4:56 am  Comments (1)  

Dois poemas terríveis no domingo sujo

1.
Amor, então,
também acaba?
Não, que eu saiba.
O que eu sei
é que se transforma
numa matéria-prima
que a vida se encarrega
de transformar em raiva.
Ou em rima.

2.
quando eu tiver setenta anos
então vai acabar esta minha adolescência

vou largar da vida louca
e terminar minha livre docência

vou fazer o que meu pai quer
começar a vida com passo perfeito

vou fazer o que minha mãe deseja
aproveitar as oportunidades
de virar um pilar da sociedade
e terminar meu curso de direito

então ver tudo em sã consciência
quando acabar esta adolescência

– Paulo Leminski

Published in: on Maio 23, 2010 at 2:04 pm  Comments (1)  
Tags: , ,

[RESENHA] TIME FADES AWAY – Neil Young

Em 1973, Neil Young havia acabado de lançar o mega-sucesso Harvest, seu disco mais bem acabado até então, estava no topo de uma sólida carreira e era considerado por muitos o melhor compositor de sua geração.

(mais…)

Published in: on Maio 12, 2010 at 7:31 pm  Comments (1)  
Tags: ,