Gostaria que alguém houvesse me dito antes

Badlands, you gotta live it everyday
Let the broken hearts stand
As the price you’ve gotta pay
We’ll keep pushin’ till it’s understood
and these badlands start treating us good


Gostaria que alguém houvesse me dito antes.
Mas, pensando bem, não seria uma iluminação se fosse de graça.
Há sempre um preço. (mais…)

Anúncios
Published in: on Julho 23, 2010 at 8:56 pm  Comments (5)  
Tags: , , , ,

Como Ser Um Grande Escritor

Tens que foder muitas mulheres
mulheres bonitas
e escrever alguns bons poemas de amor.
E não tens que te preocupar com a idade
e/ou novos talentos.
Apenas bebe mais cerveja
mais e mais cerveja
e vai às corridas pelo menos uma vez
por semana
e vence
se possível.
Aprender a vencer é difícil –
qualquer imbecil pode ser um bom perdedor.
E não te esqueças de Brahams
nem de Bach nem
da cerveja.
Não faças exercício a mais.
Dorme até ao meio-dia.
Evita cartões de crédito
ou pagar seja o que for a
tempo e horas.
Lembra-te que não há nenhum cu
no mundo que valha mais de $50
(em 1977).
E se tens a capacidade de amar
ama-te primeiro
mas nunca te esqueças da possibilidade de
derrota total
mesmo que a razão para a derrota
seja justa ou injusta –
sentir cedo o bafo da morte não é
assim tão mau.
Afasta-te das igrejas e bares e museus,
e como a aranha sê
paciente –
o tempo é a nossa cruz,
mais o exílio
a derrota
a traição
tudo isso.
Sê fiel à cerveja.
Uma amante constante.
Arranja uma grande máquina-de-escrever
e enquanto ouves os passos para cima e para baixo
lá fora
martela a coisa
martela com força
transforma-a num combate de pesos-pesados
transforma-a no touro na sua primeira investida
e lembra os velhos sacanas
que tão bem lutaram:
Hemingway, Céline, Dostoievsky, Hamsun.
Se pensas que eles não enlouqueceram
em pequenos quartos
tal como tu agora
sem mulheres
sem comida
sem esperança
então não estás preparado.
Bebe mais cerveja.
Há tempo.
E se não houver
está tudo bem
na mesma.
Hank
Published in: on Julho 11, 2010 at 10:59 pm  Comments (1)  
Tags: , , ,

[TRADUÇÃO] Álbum Born To Run – Bruce Springsteen Parte 2

Nascidos Para Fugir *Born to Run*

Durante o dia nós damos duro nas ruas de um fugitivo sonho americano
À noite, corremos pelas mansões gloriosas em máquinas de suicídio,
Saindo de jaulas para a auto-estrada 09 (9),
Rodas cromadas, tanque cheio
E acelerando além do limite
Baby, essa cidade arranca os ossos de suas costas
É uma armadilha mortal, um suicida golpe silencioso
Temos que dar o fora enquanto somos jovens
Porque vagabundos como nós, baby, nós nascemos para fugir (mais…)