Desejo

“Então Desejo sorri, e esquece, pois Desejo é uma criatura de momento.”

“… o amor não pertence ao mundo dos sonhos, amor pertence a Desejo, e Desejo é sempre cruel.”

“Devo avisá-la que conseguir o que deseja e ser feliz são coisas totalmente diferentes.”

“É improvável que qualquer retrato consiga fazer jus a Desejo, pois vê-la (ou vê-lo) seria o mesmo que amá-lo (ou amá-la) – apaixonadamente, dolorosamente, até a exclusão de tudo o mais.
Desejo exala um perfume quase subliminar de pêssegos no verão e projeta duas sombras: uma negra
e de nítidos contornos; a outra sempre ondulante, como neblina no calor.
Desejo sorri em breves lampejos, da mesma forma que o brilho do Sol reluz no gume de uma faca. E há muito, muito mais do gume de uma faca na essência de Desejo.
Jamais a(o) possuída(o), sempre o(a) possuidor(a), com pele tão pálida quanto fumaça, e olhos aguçados como vinho.
Desejo é tudo o que você sempre quis.
Quem quer que seja você.
O que quer que seja você.
Tudo.”

Ao som de For Your Entertainment – Adam Lambert

Published in: on Outubro 17, 2010 at 11:53 am  Comments (2)  
Tags: , , , ,

The URI to TrackBack this entry is: https://naestradaaopordosol.wordpress.com/2010/10/17/desejo/trackback/

RSS feed for comments on this post.

2 comentáriosDeixe um comentário

  1. Essa doeu… foi pra mim.

  2. 😀
    The best!


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: