Dois trechos de Sandman numa madrugada insone

“Você já amou? É horrível, não? Você fica tão vulnerável. O amor abre o seu peito e abre o seu coração e isso significa que qualquer um pode entrar em você e bagunçar tudo. Você ergue todas essas defesas. Constrói essa armadura inteira, durante anos, para que nada possa lhe causar mal. Aí uma pessoa idiota, igualzinha a qualquer outro idiota, entra em sua vida. Você dá a essa pessoa um pedaço seu, e ela nem pediu. Um dia, ela faz alguma coisa besta como beijar você ou sorrir, e de repente sua vida não lhe pertence mais. O amor faz reféns. Ele entra em você. Devora tudo que é seu e lhe deixa chorando na escuridão. E então uma simples frase como ‘talvez devêssemos ser apenas amigos’ se transforma em estilhaços de vidro rasgando seu coração. Isso dói. Não só na sua imaginação ou mente. É uma dor na alma, uma dor no corpo, é uma verdadeira dor-que-entra-em-você-e-o-destroça-por-dentro. Nada deveria ser assim, principalmente o amor.

Odeio o amor”.

 

“Andei fazendo uma lista de tudo que não ensinam na escola. Não ensinam a amar. Não ensinam a ser famoso. Não ensinam a ser rico ou pobre. Não ensinam a se afastar de alguém que você não ama mais. Não ensinam a saber o que se passa na cabeça dos outros. Não ensinam o que dizer a alguém moribundo. Não ensinam nada que valha a pena saber”

 

Ao som de Menor Paciência – Matanza

Anúncios
Published in: on Junho 22, 2011 at 8:45 am  Comments (5)  
Tags: , , ,

Fragmentos Poéticos

“A diferença entre a vida e a arte, é que a arte é mais suportável.”

– Charles Bukowski

Published in: on Junho 19, 2011 at 6:02 am  Comments (1)  

Poetas Velhos

Bom dia, poetas velhos.
Me deixem na boca
o gosto dos versos
mais fortes que não farei.

Dia vai vir que os saiba
tão bem que vos cite
como quem tê-los
um tanto feito também,
acredite.

– Paulo Leminski

Published in: on Junho 14, 2011 at 4:27 pm  Comments (1)  

Vai com os anjos, vai em paz

É tão estranho
Os bons morrem jovens
Assim parece ser quando me lembro de você
Que acabou indo embora, cedo demais…

Até a próxima vez, Dennys.

Published in: Sem categoria on Junho 13, 2011 at 2:50 pm  Deixe um Comentário  

Esta noite

“Seus poemas sobre as garotas ainda estarão por aí
daqui há 50 anos quando as garotas já tiverem ido”,
meu editor me telefona.

Caro editor:
parece que as garotas já se
foram.

Entendo o que o senhor diz
mas me dê uma mulher verdadeiramente viva
nesta noite
cruzando o piso em minha direção

e o senhor pode ficar com todos os poemas

os bons
os maus
ou qualquer outro que eu venha a escrever
depois deste.

Entendo o que o senhor me diz.

O senhor entende o que eu digo?

– Charles Bukowski

Mais de Nove Mil…

Acessos.

Published in: on Junho 9, 2011 at 9:03 pm  Comments (1)  
Tags: , , , , ,

“Como um Oceano repleto de Ondas”‏

“Vivi toda essa vida, achando curioso, o fato de me sentir completo com o começo da noite, mas nunca com o seu fim.
Não tenho medo de estar sozinho quando a madrugada vem caminhando lentamente para o meu quarto e diz: estou pronta!
Tenho essa luz que me faz ficar numa situação melhor do que antes.
Com o impulso de sempre querer levantar para olhar o outro lado, tenho vivido sem deixar escapar qualquer último suspiro que a Dama da Vida solte.
Me perdoe, não consigo esperar por respostas.

Por nunca conseguirem me manter parado, talvez soltem aos quatros ventos “há algo muito errado com ele!”
Te digo para não duvidar daquilo que o vento sopra no teu ouvido. Me vendo caminhar ao longe, ou ouvindo minha voz, você concordará com eles.
Inconstante? instável? indomável? Oh Sim, como um Oceano repleto de Ondas .
Nem tente conter meus pensamentos em uma única mente, nem pense!
Seria o mesmo que tentar destruir o silêncio que surge na morbidez do pôr-do-sol.

Não consigo lembrar de quem fui ontem, as longas noites sozinho, vivendo por meus amigos, me tornaram assim, irreconhecível, até mesmo para minha memória.
Com o apagar das luzes consigo sentir o caminho para ser sempre melhor.
Pois nunca liguei para as minhas quedas, o pedaço de Alma dentro de mim não me permite chegar a 7 palmos do chão.”

Homenagem para meu Amigo!

*Para se ler ouvindo Long Nights – Eddie Vedder

Published in: on Junho 8, 2011 at 12:27 pm  Comments (2)  
Tags: , , , , ,

Para Minha Princesa…

Diz que quando eu for embora
Sempre vai me procurar
Não que eu não queira
Sempre eu vou te amar
E em cada estação
Em que não puder estar
Levo essa saudade
Enquanto não posso te levar
E no fim desse sufoco
Espero contar com a sorte
Se ela existe,
Que só a morte possa nos separar

Sonho

Não vi se é ilusão
ou a mais pura realidade
realidade essa que parece um sonhar
pois nem sei se tô realmente acordado
mas queria tanto estar ao teu lado
e desse sonho nunca mais acordar.

Meu amor! dentre todos os amores
tu és a mais bela entre as flores
queria com você sempre sonhar
Oh! meu anjo lindo
e te ver sempre sorrindo
pra nunca te fazer chorar.

Mas se amar é viver
então vivo te amando
para do mesmo jeito adormecer cantando
e nos meus sonhos te procurar
no meu coração te encontrar
e num longo beijo despertar sonhando.

Para se ler ouvindo:
Equalize – Pitty
The Blower´s Daughter – Damien Rice

Published in: on Junho 5, 2011 at 5:01 am  Comments (1)  
Tags: