[TRADUÇÃO] There Is – Box Car Racer

Existe

Estas férias são inúteis
Essas pílulas brancas não são gentis
Eu pensei bastante durante essa viagem de 13 horas
Eu sinto falta do muro onde nós sentávamos até depois das 8 ou 9
E acabávamos rindo no brilho de nossos faróis
Estive pensando muito nas noites que costumávamos ter
Os dias vêm e vão
Nossas vidas passaram tão rápido
Eu mal lembro de quando respirava no chão do seu quarto
Onde deitei e disse que te amava, mas você jurou que me amava mais

Você se importa se não sei o que dizer?
Você dormirá essa noite ou pensará em mim?
Vou esquecer isso, fingir que tá tudo bem?
Que existe alguém por aí que se sente como eu?
Existe.

Aqueles bilhetes que você me escreveu
Guardei todos
Eu pensei muito sobre como te escrever de volta este outono
Em cada letra e em cada palavra
Estará uma mensagem escondida sobre um garoto que ama uma garota

Você se importa se não sei o que dizer?
Você dormirá essa noite? Pensará em mim?
Vou esquecer isso, fingir que tá tudo bem?
Que existe alguém por aí que se sente como eu?
Existe.

Você se importa se não sei o que dizer?
Você dormirá essa noite? Pensará em mim?
Vou esquecer isso, fingir que tá tudo bem?
Que existe alguém por aí que se sente como eu?

Você se importa se não sei o que dizer?
Você dormirá essa noite? Pensará em mim?
Vou esquecer isso, fingir que tá tudo bem?
Que existe alguém por aí que se sente como eu?
Existe.

Published in: on Setembro 29, 2011 at 10:04 am  Deixe um Comentário  
Tags: , ,

Charles Bukowski Tapes – #1

Documentário produzido por Barbet Schroeder enquanto tentava levantar dinheiro para a realização de Barfly, traz Bukowski falando diretamente para a câmera sobre sua vida e obra. Divide-se em cinquenta e duas sequências curtas, a maioria filmada na casa do escritor em San Pedro, na Califórnia, mas também tem tomadas de Bukowski andando pelos lugares que costumava frequentar em East Hollywood e voltando à casa onde crescera, na Avenida Longwood.

Segue o video da primeira pequena entrevista.

Os videos que serão aqui postados são gentilmente cedidos e legendados pelo Rafael Roan do blog Velho Bukowski. Fica aqui um super agradecimento da equipe do Na Estrada Ao Pôr-do-Sol.
Published in: on Setembro 26, 2011 at 8:47 pm  Deixe um Comentário  
Tags: , , ,

Talk Like a Pirate Day

Somos todos piratas.
Audazes e temerários
Terríveis e sanguinários
Somos os donos do mar!! Hei

Ahoy, matey!

Juntem-se no convés, seus cães sarnentos, se não arrancarei suas bolas fora e jogarei no mar! Hoje é o Dia Internacional de Falar Como Um Pirata! Para comemorar esse dia, nada melhor do que muita música, rum e mulher! (mais…)

Landau 66

Fique atento aos perigos ao longo da estrada.

Ao som de Highway to Hell – AC/DC

Published in: on Setembro 14, 2011 at 7:36 am  Comments (2)  
Tags: , , , , ,

Nada de bom acontece depois das 2h da manhã

Venho informar que o bar já está fechando, parceiro. Já são 3  e 14 da manhã e preciso ir pra casa dormir, mas tem um filho da puta que não quer ir embora do bar e acredito que não consegue ver mais ninguém aqui além de você e eu, certo?

Você diz que não te entendo? Quer apostar quanto como, em poucos minutos, farei o resumo de tudo aquilo que fez você beber. Não precisarei de muito, na verdade. A mulher que você quer não te quer mais, certo?

Certo. (mais…)

Published in: on Setembro 11, 2011 at 1:39 am  Comments (2)  
Tags: , , , , , , ,

Tristeza, hoje Não!

O que se faz quando a tristeza vem te fazer uma visita de ultima hora?
Tal questionamento sempre deságua na minha mente quando recebo esse tipo de visita.
E o mais curioso, ela chega sem aviso prévio, às vezes se têm motivos anunciando o momento, mas às vezes ela chega sem qualquer convite. Isso é algo para se preocupar, não acha? Eu acho que sim.

A Tristeza tem o habito estranho – para ser educado e não dizer irritante – de chegar assim, de repente. Quando menos se espera o interfone toca, você atende e faz logo a pergunta: quem é? Logo em seguida, você sente ela subindo as escadas, e a campainha é tocada quando ainda se escuta os ecos dos passos dados por ela nos corredores do prédio. O som da campainha é tão absurdamente alto que não há lugar para refugiar-se no teu próprio lar, você simplesmente se vê obrigado a ir até a porta para atende-lá. E todas as vezes que ela vem até você será assim, isso não é exclusividade de ninguém, acontece o mesmo com todos, eu sei, é assustador.

Mas hoje será diferente de todas as outras vezes que ela veio até aqui. Não pense que a deixarei esperando lá fora, contando com a sorte, para que ela se canse e vá embora, isso iria adiantar? Ela com certeza voltaria em outra hora, ou em outro minuto. Hoje abrirei a porta para olhar nos olhos dela e dizer: Tristeza, hoje Não!

Para se ler ouvindo Every Teardrop Is A Waterfall do Cold Play

Published in: on Setembro 2, 2011 at 3:46 pm  Deixe um Comentário