This Is Halloween

I am the “who” when you call, “who’s there?”
I am the wind blowing through your hair
I am the shadow on the moon at night
Filling your dreams to the brim with fright

Versão Americana:

Versão Brasileira:

Published in: on Outubro 31, 2011 at 8:47 pm  Deixe um Comentário  
Tags:

A LIBERDADE É BLUES

Oi, meu nome é Sam.
Você não me conhece.
Tudo bem, você deve conhecer quem?
The Rolling Stones talvez.
Ok, se conhece os Stones, então deveria me conhecer.
Não, eu não estou lhe pedindo para me pagar outra dose.
Felizmente, eu posso pagar minha própria bebida.
Você carrega um violão, certo? Toca algum Blues?
“Hoochie Coochie Man”. Bom.
Até que você não é inteiramente detestável. (mais…)

[TRADUÇÃO] Tell My Why – Penpals

Me Diz Por Que

Não sinta vergonha da sua forma
O tempo¹ faz com que eles mudem a frase
Mesmo sua mãe lhe mostrará outro caminho
Então coloque seus óculos
Não há com que se preocupar
Não há culpa, não há fama
A escolha é sua

As primeiras palavras devem ser encontradas
Não importa o que traga você de volta
Eu posso, Eu posso remover

Me diz o que, me diz o que, me diz o que você quer
Eu não sei porque, Eu não sei porque
Não sei porque você tem medo
Me diz o que, me diz o que, me diz o que você disse
Eu não sei porque, Eu não sei porque
É tarde, É tarde de mais.

Não tenha medo de verdade
Isso é só um movimento em círculos
Uma vez que você começa, não há outro caminho
Não fique com esse seu olhar de despedida
Continue em frente com seus ideais
Sem ajuda, sem mercadorias
Que pertençam à você

Antes que você perca algo que lhe deram
Você deve saber o que é de verdade
Eu posso, Eu posso fazer isso.

Me diz o que, me diz o que, me diz o que você quer
Eu não sei porque, Eu não sei porque
Não sei porque você tem medo
Me diz o que, me diz o que, me diz o que você disse
Eu não sei porque, Eu não sei porque
É tarde, É tarde de mais.

Nota de Tradução:

[1]. Referente a mudança de tempo climatológica, e não ao tempo como o passar dos dias.

Tradução: Thiago LegionárioJ-Lyrics

Published in: on Outubro 21, 2011 at 9:53 pm  Comments (1)  
Tags: , , , ,

Sobre a Insônia

“I want you to come on, come on, come on, come on and take it,
Take it!
Take another little piece of my heart now, baby!
Oh, oh, break it!”

“Vejo cidades fantasmas e ruínas
À noite escuto o seu lamento
São pesadelos e aves de rapina
No sol vermelho do meu pensamento”

Não foram duas ou três noites mal dormidas.
Talvez dezenas ou centenas.
Noites em que não consegui parar de pensar numa única coisa, num único plano e algumas frases que já havia decorado há tempos.
Frases que no momento insistem em ficar na minha garganta e que minha voz não as pronunciam.
Frases que sempre pensei em te dizer, mas nunca tive coragem.
Agora eu vejo que é tolice tentar trazê-la de volta ou tentar compensar todas as noites que você não conseguiu dormir.
Esperar é o que se pode fazer, ou então esquecer o passado e pegar sua estrada em direção ao Pôr-do-Sol.
Sem data marcada e frases decoradas.

Peço perdão se escrevi alguma bobagem. Afinal, sabes que horas são?

*Postado ao som de O Rélogio de Adilson Ramos*

A SOLIDÃO


Ok, pessoa sentimental.
A primeira desilusão na cidade das trevas é: Solidão não é estar sozinho.
Não é estar sem alguém no sábado à noite.
(A noite mais solitária da semana).
Não é não ter alguém com quem trepar.
(“A menos que você seja um leproso, sempre tem alguém querendo dar pra você”).
Não é não receber uma mensagem, scrap, cutucada, twitter, twiring, twhtring… O que seja.
Solidão é esperar uma mensagem, não tendo de quem a receber.
Dar grandes festas e a convidada especial nunca aparecer.
É morrer como indigente e ter seus órgãos doados a uma faculdade de medicina.
Isso é muito confundido hoje em dia.
Há um amontoado de frágeis manequins loiras dizendo “Own, como sou sozinha (o)!”.
Mas quantas vezes você desceu até a cantina onde Ramon foi morto e jogou na sinuca local?
Medo. (mais…)

Published in: on Outubro 9, 2011 at 1:08 am  Deixe um Comentário  
Tags: , , , , , , ,

Steve Jobs

“Às vezes a vida te bate com um tijolo na cabeça. Não perca a fé. Estou convencido de que a única coisa que me fez continuar foi que eu amava o que eu fazia. Você precisa encontrar o que você ama. E isso vale para o seu trabalho e para seus amores.Seu trabalho irá tomar uma grande parte da sua vida e o único meio de ficar satisfeito é fazer o que você acredita ser um grande trabalho. E o único meio de se fazer um grande trabalho é amando o que você faz. Caso você ainda não tenha encontrado[ o que gosta de fazer], continue procurando. Não pare. Do mesmo modo como todos os problemas do coração, você saberá quando encontrar. E, como em qualquer relacionamento longo, só fica melhor e melhor ao longo dos anos. Por isso, continue procurando até encontrar, não pare” (mais…)

Published in: on Outubro 6, 2011 at 11:00 am  Comments (3)  
Tags: , ,

New Morning


Gostaria de saber por que isso acontece.
Por que é sempre a mesma coisa sem graça.
Como quando a garota é linda.
Mas é linda.
De que serve uma garota linda após jogar a camisinha fora?
Mas não pensem que isso é mais um daqueles textos sobre relacionamentos.
Não é de o meu feitio andar em círculos.
(Conquanto tenha feito isso compulsivamente, não olho o dia inteiro para o abismo)
É necessário seguir em frente.
Era sobre isso aquele texto de 18 de abril de 2010.
Todos deviam pensar assim.
O que eu não sei por que acontece é um pouco mais complexo do que aquela boceta não-comida.
(Se é que um dia você comeu”, como diria um amigo).
O que eu não entendo é por que as pessoas não são livres.
As que insistem em se manter inexoravelmente aprisionadas a sentimentos de segurança, à falsa satisfação do dinheiro e ao ilusório suposto “poder”.
É o que me interessa mais agora do que “Os Caçadores da Boceta Perdida”.
Isso já cansou a todos nós.
Algo foi dito há quarenta anos, mas continua verdade.
Quando você tem certas pessoas que lhe escutam, você não deve seguir o que elas dizem.
Elas devem seguir – se quiserem – o que você tem a dizer.
É sobre a falta de liberdade das pessoas que eu quero falar agora.
Se você estiver a fim de escutar, bom. “So Mary climb in”.
Se não, vou falar de toda forma.
Você pode ouvir a contragosto ou colocar os fones de ouvido enquanto isso.
Mas é certo que um dia a vida vai lhe exigir essas respostas.
Expansão do assunto de “Na Estrada ao Pôr-do-sol” e novas reflexões começam agora.

A seguir: A SOLIDÃO.

Para se ler ouvindo My Back Pages – Ramones