A MÁSCARA

Eu sei que há muito pranto na existência,
Dores que ferem corações de pedra,
E onde a vida borbulha e o sangue medra,
Aí existe a mágoa em sua essência.

No delírio, porém, da febre ardente
Da ventura fugaz e transitória
O peito rompe a capa tormentória
Para sorrindo palpitar contente.

Assim a turba inconsciente passa,
Muitos que esgotam do prazer a taça
Sentem no peito a dor indefinida.

E entre a mágoa que a másc’ra eterna apouca
A Humanidade ri-se e ri-se louca
No carnaval intérmino da vida.

Postado ao som de Marcha do Diabo – Velhas Virgens

Anúncios
Published in: on Fevereiro 17, 2012 at 11:02 am  Comments (4)  
Tags: , ,

ALIMENTOS ENLATADOS S.A.

 Nunca mais você grudada no meu pau, natural como uma rês no gancho do açougueiro. Nunca mais duas lágrimas por uma trepada abrupta na parte traseira. Meu poder sobre você se dilui como os miolos de qualquer um na máquina de moer (meu quarto é escuro como a memória de um morto)

É duro para mim porque eu adoro todas as coisas que os filósofos odeiam e as empregadas temem, e você é uma empregada: mulher perfeita para comprar aspirina num terrível amanhecer de inverno e limpar até a última gota de vômito, certamente você vai apodrecer assim (ha, ha, ha). Ai, só dóis quando não rio.

Claro que lá fora as pessoas desaparecem sem deixar rastro mas ninguém pensa que as suas pegadas não levam a lugar nenhum porque são frias como a privada de um motel à meia-noite. Ninguém pensa em incluir meu nome entre as vítimas do massacre, ninguém pensa porque todo mundo é filósofo ou empregada, que desgraça!

Isto não está no Relatório Hite, não é o tipo de coisa em que as pessoas gostem de pensar nos hipódromos. É apenas uma pilhas cuecas sujas e não tem importância, a menos que você persiga no ar uma bala perdida, a menos que o tenham chutado para fora do último bar e você ainda queira pagar outra rodada.

— Efraim Medina Reyes – Pistoleiros / Putas e Dementes.

Postado do som de A Man Needs A Maid – Neil Young

ESPELHO

ele se veste de branco sempre.
ele conversa com todo mundo quando chega.
inclusive com você.
há uma emergência cirúrgica, ele é sempre tão decidido.
resolve o problema.
e você adora isso e todo o resto no que ele é bom.
porque eu não faço nada bom a ninguém.
então, inédito como mágica de salão, você descobre “o cara”.
e o que lhe alimentou insaciavelmente por anos simplesmente é inadequado.
você vai se casar com ele.
eu.
eu abro outra cerveja.
nunca uso branco, ele me deixa gordo.
não converso com as pessoa, elas me entediam.
você também me entediava, lembra?
eu não sou tão decidido, nunca sei a que horas o mundo acaba.
sei só confundir o seu caminho.
você odiava minha camisa preta de mendigo.
a farda.
então, ineditamente como Mister M, percebo que você não é tão boa.
agora, “nós” é tão inadequado.
não me casaria com você.
eu.
eu abriria outra cerveja.

Postado ao som de 32-20 Blues – Robert Johnson

Published in: on Fevereiro 10, 2012 at 5:26 pm  Deixe um Comentário