GettyImages_200027001-001

Olha, eu deixei a porta destrancada.
Você ressonava e murmurava que precisava dormir mais.
Eu precisava ir.
Sempre parece que estou indo para algum lugar.
Acho que isso me dá a ilusão de estar de acordo com a vida.
A vida sempre está indo pra algum lugar.
Ah, a chave ficou embaixo daquele litro de tequila.
Ele foi a razão de estarmos dormindo até agora.
Sabe aquele meu número de celular? Pois é, você não viu mas me roubaram ontem no carnaval.
Não adianta ligar pra ele.
Esqueci também de perguntar onde você mora.
Aliás, nem sei seu sobrenome.
Falando assim, parece menos ridículo eu estar lhe escrevendo essa “carta” nesse papelzinho da conta de água pregado na porta da casa daquela nossa amiga.
Ela foi muito gentil em nos emprestar a chave.
Diga a ela um afetuoso “obrigado”.
Ontem foi muito bom.
Apesar de a vida passar mais rápido que o carnaval, certamente que me lembrarei de ontem.
De você.
E de toda a fatalidade desesperada que nos uniu.
Beijos.

PS. A conta da água está atrasada.

Published in: on Fevereiro 25, 2015 at 6:22 pm  Deixe um Comentário  

The URI to TrackBack this entry is: https://naestradaaopordosol.wordpress.com/2015/02/25/1505/trackback/

RSS feed for comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: